sábado, 8 de setembro de 2012

Resenha #11 Comprometida (Elizabeth Gilbert)


Não é preciso ser um grande gênio para admitir que, quando as circunstâncias nos empurram  a fazer a única coisa específica que mais detestamos e tememos, no mínimo essa pode ser uma oportunidade interessante de crescimento.

Após Comer, Rezar, Amar, Elizabeth Gilbert apresenta mais uma vez sua história em Comprometida, um livro de não-ficção que relata as dúvidas da personagem principal (a própria Elizabeth) e suas meditações em relação ao casamento.

Em decorrência das decepções que Liz sofrera em seu primeiro casamento, a ideia de unir-se novamente em matrimônio como manda o figurino passou a habitar em sua consciência, despertando seus medos e frustrações, todos obtidos por conta do divórcio, uma dolorosa experiência para ela.

Felipe, um homem maduro, pai e que já foi casado é o namorado de Liz. Ambos carregavam profundas tristezas de seus relacionamentos passados, mas viam um no outro a chance de terem uma segunda chance, aproveitar o hoje e buscar a felicidade, mas a ideia de se casarem ainda não fazia parte dos planos de Liz até o momento de Felipe ter problemas com o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos devido ao seu passaporte.

Ele era um brasileiro que, várias vezes por ano, viajava a trabalho para os Estados Unidos, fazendo importação de joias e pedras preciosas do Brasil e Indonésia para o mercado americano e namorava uma americana. Era uma situação não vista como normal pelo departamento de imigração.

A partir daí, aguardando todo o longo processo de obtenção dos documentos de imigração, Liz e Felipe começam a viajar, aproveitando todo o tempo livre que, no momento, era o que mais possuíam. Nessas viagens, Liz entra em contato com outros povos e das mais diversas culturas e com eles, a autora procura conhecer o sentido do casamento nas culturas ocidentais e descreve as diferentes mudanças ocorridas no seio da família. 

Ambos já haviam construído uma forte e agradável relação com muito companheirismo. O casamento seria a melhor solução para que Felipe não tivesse mais problemas com o sistema de imigração. Agora, Liz teria que vencer seus medos. Será que ela conseguirá fazer as pazes com essa instituição? Em Comer, Rezar, Amar, acompanhamos a busca de Liz. Já em Comprometida, somos espectadores do que ela encontrou.

Confesso que este tipo de leitura não é bem o meu estilo, mas é uma interessante narrativa, onde aprendemos mais acerca do que é o casamento hoje e de seus vários e subjetivos significados.

Espero que vocês tenham gostado e não deixem de comentar.
Até a próxima!

OBS.: Créditos a Giulliane Gomes pelo empréstimo do livro. hehe... Gracias, amiga!

Sabrina Sousa

Conhecida mundialmente pelo livro de memórias Comer, Rezar, Amar, publicado em mais de trinta idiomas, Elizabeth Gilbert é escritora premiada de ficção e não-ficção. Em 2008 a revista Time a apontou como uma das cem pessoas mais influentes do mundo.

4 comentários:

  1. Oi,

    esse livro também não faz muito o meu estilo e acho que não o leria... Mas já vi o filme de Comer, Rezar e Amar e gostei... Quem sabe um dia eu leia os dois livros?

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida!

      Ainda não assisti ao filme, mas também já li "Comer, Rezar, Amar", só que faz um bom tempo. Que bom que você gostou. Espero assistir-lo também.
      Se você tiver a oportunidade de lê-los, seria legal! hehe

      Obrigada pela visita!
      Beeijo*;

      Excluir
  2. Amiga, obrigada pelos créditos.A resenha ficou boa!Urulllll!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehe. De nada, flor!
      E obrigada! :)

      Beeijo*;

      Excluir

Comente. Sua opinião é muito importante para o desenvolvimento do Blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...